Olhos dourados, cabelos longos e em suas mãos: Orodur, um grande cajado que carrega o simbolo de um relâmpago e uma quantidade inimaginável de eletricidade. Aman’thul lidera o Panteão – O alto conselho titânico. Ele é o mais antigo e mais sábio de sua raça. Sendo considerado até mesmo como pai dos titãs.

Fanart por Miotell

Graças a ele com auxílio de seu irmão, Sargeras, inumeráveis mundos na Grande Treva Infinita (Twisting Nether) foram levados a grandeza.

Sargeras era o conselheiro mais próximo de Aman’thul até se entregar a loucura e a vontade de destruir toda a criação. Agora Aman’thul segue os conselhos de sua parceira, Eonar. Embora raramente seja visto pelos demais, todos sentem a sua presença.

Como líder dos titas, Aman’thul é responsável pela criação de todos os mundos, incluindo nossa Azeroth. Todos aqueles que reverenciam os titãs respeitam o grande líder. Em Azeroth, os exploradores descobriram a existência dos titãs, e poucos, além dos anões do Altaforja, os veneram. Os anões, mostram seu respeito pelos titãs, se aprofundando cada vez mais no passado titânico e desvendando seus mistérios.

Aman’thul quando necessário prefere lutar a distância, utilizando magia, lançando até mesmo três feitiços ao mesmo tempo. Ele costuma pairar acima da batalha e utilizar sua magica sobre seus inimigos. Contra inimigos extremamente poderosos, ele utiliza de portais para chamar  Eonar, Aggramar ou Norgannon para batalhar ao seu lado. Ele, também pode lutar corpo a corpo mas sempre que possível lança feitiços. Caso ele não possa mais usar feitiços, utiliza um avatar com seus poderes.

O nascimento do titã

Ninguém sabe quando e por que o primeiro titã despertou, mas segundo as lendas seus nome era Aman’thul.

Embora Aman’thul estivesse sozinho, algo lhe dizia que devia haver mais outros semelhantes a ele. Assim ele explorou a Grande Treva Infinita, com o objetivo de encontrar mais titãs. Sua busca era solitária e durou incontáveis anos, porém com o passar o tempo começou a descobrir diversos mundos com almas titânicas ainda adormecidas, logo que as encontrava as protegia até que acordassem e segui-lo em suas viagens.

Aman’thul e O Panteão

Durante suas viagens, Aman’thul e seus irmãos titãs que o seguiam acabaram recebendo o nome de Panteão. Eles eram por natureza benevolentes, criaturas em sintonia com a ordem e a estabilidade. Plenamente conscientes de seu poder extraordinário, eles se aferraram a um código de moderação com as civilizações que encontraram, mesmo aquelas dos indisciplinados elementais.

Aman’thul e Azeroth

Aman'thul e Y'Shaarj

Aman’thul e Y’Shaarj

Enquanto viajava pelo universo, Aman’thul e seus irmãos encontraram uma alma mundo particularmente poderosa, Azeroth. Quando Aman’thul chegou próximo de Azeroth, apesar de infestada pelos old gods era possível ele escutar a alma mundo cantando uma melodia alegre, mostrando a Aman’thul que Azeroth ainda pode ser salva. E assim nasceram Os Forjados Pelos Titãs, seres imortais que tem um único objetivo, proteger Azeroth de qualquer ameaça.

Algalon, o observador

Algalon, o observador (Fonte: WoWWiki)

Embora Os Forjados Pelos Titãs fossem vitoriosos na maior parte das vezes contra as forças dos deuses antigos, o Panteão ficou preocupado que Y’Shaarj , o mais poderoso dos Deuses antigos, fosse muito poderoso para que seus servos derrotassem. Apesar dos ricos de infligir danos permanentes a Azeroth, Aman’Thul alcançou os céus tempestuosos e soltou Y’Shaarj da crosta do mundo, arruinando o Deus antigo. Mas ao fazer isso, abriu uma ferida imensa em Azeroth, a nascente da eternidade.

Antes de deixar Azeroth ao cuidado dos Forjados Pelos Titãs, Aman’Thul incumbiu ao constelar Algalon para vigiar o planeta e comunicar os titãs de qualquer corrupção que venha a acontecer.


Aman’thul e o titã traidor

Durante a guerra da legião e o panteão no planeta Nihilam. Aman’thul, pediu a Sargeras que largasse essa Burning Crusade, e para isso falou sobre Azeroth para Sargeras, uma alma mundo que será poderosa o suficiente para enfrentar os void lords. Mas Sargeras não viu da mesma forma, acreditou que se a alma mundo fosse corrompida, todo o universo estaria perdido.

Durante a batalha, Aggramar foi cortado ao meio por Sargeras, o panteão com a dor da perca de seu irmão, lançaram um ataque com força total contra Sargeras mas isso não foi forte o suficiente para deter o poder vil de Sargeras e no final foram mortos. Porém antes de morrer Norgannon conseguiu lançar um feitiço para salvar temporariamente as almas do Panteão da destruição de seus corpos, enviando seus espíritos se precipitando pelo cosmos.



Últimos Comentários

Posts Populares